Notícias RSS

29.08.2016

BCS Itinga

BCS Itinga promove a arte entre os jovens da região

 

A Polícia Militar da Bahia (PMBA), através da Base Comunitária de Segurança (BCS) de Itinga, apresentou o Sarau do Projeto “Vidas em Cena” à comunidade, e contou com a participação da cantora Katê, de artistas locais e alunos da ação socioeducativa, na sede da unidade, na noite da última sexta-feira (26).

 

A cantora Katê, uma das estrelas da noite, aprovou a ação social promovida pela Polícia Militar e disse que ficou muito satisfeita. “É a primeira vez que eu estou participando de uma ação social da PM. Estou muito feliz e gostaria de parabenizar a polícia militar por desenvolver um trabalho tão lindo”, pontuou.

 

Desenvolvido há três anos por dois policiais militares da BCS Itinga, um técnico e outro graduado em artes cênicas pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), o Projeto “Vidas em Cena” iniciou com oficinas de expressão corporal, técnica de palco e música nas escolas públicas da região, para crianças e adolescentes entre 11 e 16 anos. Atualmente, as oficinas são realizadas na própria sede da base e são abertas à comunidade local nos mesmos moldes.

 

“É muito gratificante porque conseguimos retirar as crianças da ociosidade e fazer com que elas vislumbrem um futuro profissional”, enfatizou a comandante da BCS Itinga, tenente Naila Reis.

 

O Sarau aprestou um esquete da peça sobre negros escravizados, que será representada como atividades de encerramento nas festividades de fim de ano, em outubro e novembro, no espaço Xisto Bahia e no Cine Teatro de Lauro de Freitas. Entre os objetivos, divulgar e propagar a cultura, expor o trabalho artístico desenvolvido na BCS pelos alunos e arrecadar fundos para as despesas com iluminação e cenário, entre outros custos com a apresentação.

 

A estudante do 7º ano da Escola Municipal Santa Júlia, Raíssa Caldas, 13 anos, venceu a timidez quando abriu o evento e recitou uma poesia, que fala de negros escravizados, de autoria própria. “Eu simplesmente penso no tema ou assunto que eu quero escrever e então, sento à mesa, e o texto flui”, comentou.

 

Para o coordenador e professor do Projeto “Vidas em Cenas”, soldado Luide Prins, mobilização é a palavra de ordem. “É preciso integrar a PM à comunidade de Itinga, porque somos parceiros”, comentou.

 

Há um ano e meio no Projeto “Vidas em Cena”, o estudante do Instituto Profissionalizante Eurides Santana, Márcio Santos, 12 anos, fala com muita satisfação e brilho nos olhos do projeto de teatro e de talento. “Eu sou muito feliz por poder participar do “Vidas em Cena”. Quero ser ator e foi aqui que eu descobri isto. O teatro é minha vida”, finalizou. “O projeto é rico em talentos e dar lugar a todos”, afirmou a vendedora de frutas do bairro, Vera Silva, que assistiu à apresentação com entusiasmo.